Prosimetron

Prosimetron

terça-feira, 25 de julho de 2017

Biografias e afins


O mais recente volume de uma colecção já bastante divulgada nestas páginas, e da lavra daquela que biografou e muito bem tantas rainhas . Capítulos dedicados ao que era o quotidiano das soberanas, sem esquecer o lado sombrio de ter de lidar com as constantes infidelidades dos maridos : de uma Catarina de Médicis que ligava pouco, mais preocupada com o poder, a uma Maria de Médicis que partia tudo o que tinha à mão no então Palácio do Louvre, ou em época mais recente às cenas de grito e apito de Maria Carolina de Nápoles .

Dictionnaire amoureux des reines, Plon, 620 p, € 25.

São servidos ?



As primeiras uvas da " Outra Banda " , e bem saborosas .

Números



Flutua pelas águas antárcticas o A68, um dos maiores icebergues alguma vez registados, 300 vezes maior do que aquele que afundou o Titanic :

5800 quilómetros quadrados ( maior que o Algarve )

1155 quilómetros cúbicos

190 metros de altura

200 metros de profundidade

1000 milhões de toneladas


Humor pela manhã



As redes sociais são também uma grande fonte de humor, ainda que inesperado ...

Bom dia !





O cantor e compositor de origem libanesa, agora uma sensação em terras francesas .

Caixa do correio - 88

Catedral de Santiago de Compostela. Fachada das Piratarias: Rei David.

Obrigada, Luisa!

Marcadores de livros - 776


O Liber Sancti Jacobi, também conhecido como Codex Calixtinus ou Códice Calixtino (Santiago de Compostela, Arquivo da Catedral), é um manuscrito iluminado de meados do século XII.

Obrigada, Ana.

Marcadores de livros - 775

No Dia de Santiago de Compostela:

Dois marcadores serigrafados sobre tecido.

Com um agradecimento à Ana e à Luísa que mos ofereceram.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Boa noite!


Esta montagem de atuações ao vivo da canção Solsbury Hill inclui excertos de concertos em Rockpalast (1978), Live in Athens (1987), Secret World Live (1993), Growing Up Live (2003), New Blood Live (2011) e Back To Front (2013).
Fisicamente, Peter Gabriel mudou alguma coisa, mas a voz nem por isso.

Um novo padrão. A Fábrica-escola de Louça do Rato


O Palácio Pimenta assinala os 250 anos da criação da Real Fábrica de Louça do Rato com uma exposição sobre a importância daquela unidade fabril para o estatuto de Lisboa como cidade de referência na produção e exportação de peças de cerâmica, na segunda metade do século XVIII.
Comissariada pelo historiador da arte Celso Mangucci, esta exposição incide ainda sobre o conceito de “escola-fábrica”, à época um modelo de fabrico e de ensino inovador, e sobre o extenso legado que a fábrica deixou na história de Lisboa.
A exposição pode ser visitada até 30 de setembro.

Marcadores de livros - 774


domingo, 23 de julho de 2017

Boa noite!

Apontamentos artísticos

Entre as prioridades de reconstrução logo após o terramoto de 1908 em Messina, figurava um espaço, dedicado ao museu desta cidade. Passados mais de cem anos, abriu finalmente a 17 de Junho o MuMe (Museo Interdisciplinare Regionale) que conta a história de Messina, desde o século III antes de Cristo até aos inícios do século XX. Da colecção permanente destacam-se algumas obras primas de Caravaggio (Resurrezione di Lazzaro e Adorazione dei pastori) e de Antonello da Messina (Ecce Homo, e o Políptico de São Gregório, ver imagem).
Outro museu inaugurado recentemente (a 1 de Julho) revive o percurso de Frederico II da Suábia. A cidade de Jesi (Ancona), onde o Stupor Mundi viria a nascer a 26 de Dezembro de 1194, acolhe no seu Palazzo Ghislieri o primeiro museu multimédia e proporciona assim a descoberta desta figura histórica única, através de 16 salas temáticas em 3 pisos com reconstruções tridimensionais e touch screen: o nascimento do imperador, a coroação, o relacionamento com os papas e a Igreja, a cruzada, os castelos e a paixão pelas artes e ciências.  

O Castello Aragonese da maravilhosa localidade de Otranto (região da Puglia) convida a uma exposição com 21 obras de Caravaggio e "caravaggeschi", seguidores do grande mestre lombardo. Entre elas, encontra-se o famoso "Ragazzo morso da un ramarro" de 1596, que nos mostra um rapaz visivelmente incomodado após ter sido mordido por um lagarto verde. Outras telas exibidas, pertencentes à colecção particular de Roberto Longhi (1890 - 1970), são da autoria de Jusepe de Ribera e Mattia Preti. A projecção do filme Caravaggio, L'ultimo tempo de Mario Martone completa a visita.
Até 24 de Setembro

Marcadores de livros - 773


Leituras no Metro - 281


Gostei imenso deste livro de Pepetela. Há cerca de um mês, talvez, vi na tv, o documentário A Casa, baseado no primeiro capítulo deste romance e que tem como 'protagonista' a Casa dos Estudantes do Império.

«Atravessaram a rua, entraram na Casa dos Estudantes. No primeiro andar era a cantina. Foram passando por entre as mesas, cumprimentando os que já estavam instalados.» (p. 18)


«Conversas mais sérias, não convém tê-las nem na Casa nem no Rialva. Reparaste no tipo com chapéu que estava sentado ao nosso lado no café? Aquele não engana ninguém. […] E ponho a minha cabeça em baixo dum comboio se o tipo do chapéu não é pide.» (p. 21)


«Entraram numa taberna famosa pela sua aguardente de ginja. Era uma tasca estreita, onde dez pessoas dificilmente cabiam. Ele encomendou dois cálices.
«- Com elas ou sem elas? – perguntou o taberneiro.
«- Com elas, com elas – respondeu Sara, rindo.
«Beberam de pé no balcão, como todos os clientes. Com um palito, pescavam as ginjas no cálice e depois cuspiam os caroços para o chão, era um ritual. Como era ritual no bar Amazonas, no Arco de Cego, deitas as cascas dos tremoços para o chão, as quais no fim da noite faziam um tapete fofo.» (p. 24-25)



«[Sara] Tentou relembrar um poema de Éluard que circulava clandestinamente, sobre a liberdade, mas só retivera os primeiros versos.» (p. 131)

sábado, 22 de julho de 2017

Boa noite!


E agora, vamos comer um gelado?

Agora o postal é de uma loja de gelados: Nelis Ijssalon. Já que estamos em Amesterdão, vamos até Weesp* comer um gelado.




Novamente, para a Sandra.

* Três palavrinhas acrescentadas depois de ler o comentário de Presépio no Canal. Obrigada.

Vamos a Amesterdão comer um crepe?

Este postal é de publicidade a The Pancake Bakery, de Amesterdão, um local de que a Sandra gosta muito e já nos mostrou no seu Presépio com Vista para o Canal.
A verdade é que estas panquecas (por cá a este tipo chamamos crepes) têm um ar delicioso, de nos fazer crescer água na boca - pelo menos, a quem gosta de crepes, como é o meu caso. Eu, apesar do aspeto maravilhoso, dispensava a de banana e nutela. Mas imagino que deve ser das mais apreciadas.



Para a Sandra, com um agradecimento.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Boa noite!


Chiado After Work 2017

Consultar o programa aqui: http://www.e-cultura.sapo.pt/evento/6160

O evento deste ano centra-se na temática Sabores Lusos: Viagens à descoberta e decorre entre 21 e 29 de julho. Durante estes dias os restaurantes criam cartas inspiradas no tema e serão organizadas tertúlias e conversas à mesa sobre o mesmo assunto.

Marcadores de livros - 772


Frente e reverso de vários marcadores do grupo Penguin espanhol.

Obrigada, Justa e Luisa!

Esplanadas de Paris - 12

Ca 1900.

«As esplanadas parisienses espantam Henry James. Segundo o historiador Georges Lenotre, as primeiras apareceram no mês de junho de 1815. Tortoni, vendo os seus salões congestionados, decide colocar tamboretes frente à porta para que os clientes possam degustar um gelado no exterior. Outros cafés têm a ideia de pendurar lanternas nas árvores ao fim do dia. A inovação tem tanto sucesso que os estabelecimentos elegantes decidem seguir esta moda, como um rebanho, de onde este local passa a ser conhecido, durante algum tempo, como boulevard Panurge [Panurge é um personagem de Pantagruel que atira uma ovelha ao mar para que o rebanho a siga].
«Entre a rue Le Peletier e o cruzamento de Montmartre, são também instaladas cadeiras, mas sem lanternas: é o boulevard sombre reservado aos transeuntes à procura de encontros fortuitos.»

Jean-Paul Caracalla - En remontant le boulevard. Paris: La Table Ronde, 2012, p.18-19

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Boa noite!

Números



Já se falou nestas páginas dos 200 anos passados sobre a morte de Jane Austen, mas penso que ainda não da nova nota , de £ 10 , que assinala tal efeméride . Aqui está ela, e com uma citação que já levantou alguma celeuma ...

Humor pela manhã


Por falar em chás, este deve ser o que melhor faz :)

Bom dia !





Regresso a 1967, e mais uma estreia : os Traffic .

«Todas as bibliotecas são autobiográficas» (Alberto Manguel)

Meus deuses! Isto é muito (mas muito) pior que a minha casa! :) 
Conheço e conheci algumas casas com muitos (muitos) livros, mas nunca nada assim. Assim, só uns alfarrabistas onde não entro porque tenho pouca pachorra para andar à procura em caixotes. 
Foto de João Lima

Tinha esta revista do Expresso (18 mar. 2017) num monte à espera de tempo para ler um artigo sobre cinco casas cheias de livros. 
Esta fotografia é da biblioteca de Rui Zink, a que José Mário Silva chama  

Quem me conhece, sabe que eu achei graça a ver este caos porque este caos tem uma ordem. O pior é quando alguma 'alma caridosa' arruma o caos. Então é que se instala o caos total. :)

Marcadores de livros - 771




quarta-feira, 19 de julho de 2017

Boa noite!

A canção preferida de Harriet, uma das personagens de Sapatos italianos

Leituras no Metro - 280

Barcarena: Presença, 2012

«A vida é um frágil ramo suspenso sobre um precipício(p. 13)

Fredrik Welin passou os últimos doze anos da sua vida num ilhéu do Báltico rodeado de gelo, acompanhado pelo cão e pela gata, e tendo como única visita o carteiro. 
Um dia, Harriet chega ao ilhéu. Porque o terá procurado esta sua antiga namorada que não vê há 40 anos? E porque se terá Frederik refugiado naquele local?
Foi o primeiro livro de Mankell que li e gostei. Vou reincidir.

Marcadores de livros - 770

Três marcadores com pormenores de pinturas de Degas: La classe de danse, ca 1873-1876; Le foyer de la danse à l'Ópera de la rue Le Peletier; Fin d'arabesque, 1876-1877.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Os meus franceses - 548

Nicolas Dalayrac foi um compositor francês muito apreciado por Jane Austen.

O chá das cinco - 105

Ideias para acompanhar um chá neste ano de Jane Austen.

London: CICO Books, 2016

«But indeed, I would rather have nothing but tea.»
Jane Austen - Mansfield Park

Ouvir outra vez o tan-tan, tararan-tan, tararan-tan…






Começou esta segunda-feira, no SyFy, a sétima temporada da Guerra dos Tronos. Ao contrário das temporadas anteriores, esta terá menos episódios (apenas sete) já que o final da história está cada vez mais próximo (esta é a penúltima temporada). O custo das filmagens, que não tem parado de aumentar, também terá pesado na decisão de reduzir o número de episódios.


Apesar de baseada na saga de George R.R. Martin, As Crónicas de Gelo e Fogo, a série há muito que ultrapassou, em termos temporais, o material publicado pelo autor. Os novos episódios, assim como a temporada anterior, narram os acontecimentos dos livros The Winds of Winter e A Dream of Spring, que permanecem por publicar (e sem data de lançamento à vista). Para aqueles que leram e se apaixonaram pelos livros de Martin, a série é, nos dias que correm, a única hipótese de descobrir o destino de personagens como Jon Snow, Tyrion, Cersei ou Jaime. Alguns dos grandes mistérios da saga já foram desvendados (como a identidade dos pais de Snow), e espera-se que os novos episódios tragam outras novidades surpreendentes. 

Esta Quinta-feira


Lá fora - 317





Os dioramas, essas reconstruções da realidade presente ou passada graças à ilusão óptica, aos jogos de luz e volume, estão na moda e inspiram até artistas contemporâneos ( Richard Barnes, Rowland Ward, Pierrick Sorin ) , e esta exposição no Palais de Tokyo, em Paris, revela todos os segredos .

No Palais de Tokyo, até 10 de Setembro . Mais info : palaisdetokyo.com




Onde me apetecia estar - 146


Em Beaune, que já vai no 35º ano de paixão pela ópera barroca, e onde se poderá ver e ouvir o Otão de Haendel e o Orfeu de Monteverdi com as vozes de Damien Guillon, Andreas Scholl ou Karine Deshayes, dirigidos pelos maestros Christophe Rousset ou William Christie.

Festival international d'ópera baroque et romantique de Beaune, de 7 a 30 de Julho  .festivalbeaune.com

Um quadro por dia - 376



Este Peinture 162x130cm, 14 Avril 1962 estabeleceu um novo recorde para as obras de Pierre Soulages : vendido a 6 de Junho na Sotheby's de Paris por 6,1 milhões de euros.

Humor pela manhã


Outro estabelecimento com um nome bem escolhido ...

Bom dia !





Recriação de uma celebérrima canção brasileira . Quem adivinha ?